http://www.impostojustoparavideogames.com.br/

Olá pessoas de bom coração e que levam videogames pelo menos um pouco a sério.

Está rolando na interwebs uma campanha feita por gamers brasileiros suplicando ao governo para que tirem os videogames de alguma categoria bizarra d eprodutos eletrônicos, que classifica os jogos com uma porcentagem de imposto abusiva. Não é a toa que jogos vendidos a U$50 ou U$40 nos EUA chegam aqui custando R$ 160,00, no mínimo.

Pelo que entendi quando li algum tempo atrás o projeto de lei 300/07, colocaram há muitos anos os jogos de videogame nessa categoria pois eram considerados não uma obra de entretenimento como filmes o são, mas alguma outra coisa que se aproximava mais da parte de hardware e software.

Se isso não for viagem louca minha, essa discussão tem muito a ver com o que não encho o saco de dizer nesse blog: jogos não são respeitados como uma forma de entretenimento. São considerados “inferiores”, e até nocivos por alguns idiotas por aí.

Meu medo é justamente que alguns desses idiotas sejam senadores e deputados.

A não aprovação dessa lei pode ser um atraso de décadas para nós gamers, para pessoas que trabalham vendendo e games e também para quem quer desenvolver jogos. Afinal, se pensarmos que os impostos altos ajudam a aumentar a pirataria e a pirataria afasta as empresas de fazer investimento aqui, dá pra perceber que será muito mais difícil desenvolvermos um mercado nacional.

Sendo mais pessimista ainda, e se a pirataria já virou cultura? Será mesmo que se diminuirem os impostos as pessoas vão parar de comprar piratas? Talvez os gamers mais sensatos comecem a pagar um pouco mais caro. Mas será que somos um setor do mercado com força o bastante para mudar a situação?

É lógico que não devemos ser ingênuos e acharmos que o sucesso da campanha vai garantir a diminuição dos preços e o futuro do mercado brasileiro. Mas parece ser a melhor chance que tivemos há muito tempo, e o gamer que não fizer sua parte merece ser sodomizado pelo Kratos.

Assinem!

Anúncios