Dicas? Não exatamente dicas, porque não sou nenhum mestre dos videogames para ensinar alguém a jogar. Mas Heavy Rain é um caso diferente, e essas dicas são mais uma brincadeira com a interatividade do jogo, que promete ser a mais acentuada que os videogames já viram (e espero muito que seja!).

O que me fascinou e ao mesmo tempo me apavorou em Heavy Rain é o fato de que a morte dos protagonistas controlados pelo jogador não causam o reinício do jogo desde o último checkpoint. A morte é, na verdade, incorporada à história. Portanto, cada ação carrega um peso muito maior, e talvez se você for afobado o suficiente, pode terminar com seus 4 personagens mortos em meia hora de jogo.

Aw shit, como fazer para isso não acontecer? Bom, além de pensar muito bem nas suas atitudes, você deve saber como um protagonista deve agir e em quem confiar. Numa situação como o assalto deste trailer, em que você tem diferentes maneiras de parar o bandido, o que manda é o instinto e o bom senso. Mas durante a trama, provavelmente surgirao situações nas quais poderemos nos aproveitar de pequenas “regras” que costumam ser usadas na maioria dos roteiros de filmes e jogos:

Comportamento Único

A principal coisa que você deve observar no seu personagem, é o que torna ele único, do ponto de vista da personalidade. Luke Skywalker, por exemplo, tem como característica única a crise de identidade, os problemas que enfrenta por ser destinado a enfrentar o pai e salvar a galáxia. Se o seu personagem em Heavy Rain for um bêbado inútil que não consegue criar o filho, o jogo provavelmente colocará você de encontro a situações onde o personagem deve enfrentar esse defeito.

Cada protagonista possui algo que o persegue durante a trama e que só será corrigido no final. Até lá, você deve tentar tomar atitudes que visem mudar a situação. O que significa que se você encher a cara com seu personagem em HR, provavelmente vai dar merda.

Os Aliados

Esses são os personagens que não são protagonistas, mas que sempre os acompanham. O que seria de Sherlock Holmes sem Watson? Ou de Bruce Wayne, o Batman, sem o Robin ou seu mordomo Albert? Quase não existem personagens principais sem um bom companheiro. Ou pelo menos personagens que conhecem alguém (ou alguéns) no meio da história e que decidem ajudá-lo.

Esses amiguinhos tem como missão te convencer a fazer a coisa certa: mudar sua personalidade perturbada e os erros que insiste em cometer. Me parece que uma das personagens de Heavy Rain é uma jornalista gostosa que faz o que muitas jornalistas gostosas fazem: correm atrás da notícia usando o corpo como isca. Pode apostar que na história haverá alguém que te aconselha a não exagerar nesse método, pois é exatamente isso que a sua personagem tem de extraordinário. É o que vai te meter em confusão.

Os aliados estão lá para te socorrer quando parece que você está indo para o buraco. O problema é que em muitas histórias esses aliados não são muito claros. Os vilões podem parecer amigos e os amigos podem te dar um soco na cara. Mas, no fundo, o verdadeiro é aquele que quer que você mude, mesmo que isso cause separações e brigas.

Os Perversos

Quem nunca conheceu um bom FDP? Perversamente, não estão nem aí para você ser um bêbado com problemas na família. São os vilões, desde os clássicos como Darth Vader (Hail!) até inimigos mais sutis, como em muitos filmes mais minimalistas, onde o principal “inimigo” do protagonista pode ser o pai ou a mãe, que não o deixam sair de seu mundo e mudar de comportamento.

Quando um vilão entra em cena, é para colocar em cheque todas as fraquezas do protagonista. Se ele conseguir superá-las, provavelmente tudo terminará bem. Mas se não conseguir…

Você provavelmente vai enfrentar vários adversários assim durante o jogo. Alguns são menos importantes que outros. Mas toda história tem um oponente principal, que vai enfrentar o protagonista no final, e definir se ele consegue mudar ou não. E se o fim da história vai ser bom ou ruim.

Em Heavy Rain, tudo depende de você. (Ou assim nós esperamos. Até 23 de Fevereiro!)

Anúncios